Realizou-se no passado sábado, na Casa das Provas em Cesar, a VI Assembleia de Organização de Oliveira de Azeméis do PCP.

Esta Assembleia foi o culminar dum processo preparatório com reuniões, onde os militantes puderam dar os seus contributos com os quais foi elaborado a Resolução Política que a Assembleia viria a aprovar por unanimidade.

Foi um Assembleia participada que contou com várias intervenções dos participantes que salientaram a necessidade de haver melhoria da qualidade de vida num concelho fortemente marcado pela precariedade laboral, pela poluição industrial em grande parte decorrente da falta de saneamento no Concelho, pelo tremendo défice de oferta de transportes públicos ou pelos graves problemas no sector na Saúde e na Educação.

Foram manifestadas ainda preocupações e feitas sugestões para permitir que o trabalho do Partido avance, chamando mais gente ao assumir de tarefas regularmente e a integrar o próprio Partido - pese embora, se terem registado já importantes avanços desde a última Assembleia, há 3 anos atrás.

Discutiu-se ainda e elegeu-se por unanimidade a nova Comissão Concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP.

No encerramento dos trabalhos, Tiago Vieira - membro do Comité Central do PCP - saudou os participantes e sublinhou a necessidade e importância de momentos como o daquela Assembleia para a continuação da luta pela indispensável ruptura com a política de direita, único caminho para responder aos problemas levantados e tantos outros que, apesar de interrompido o caminho de destruição protagonizado por PSD e CDS no último mandato, continuam a assolar milhões de portugueses.

Tais avanços, impossíveis num quadro em que PSD e CDS tivessem maioria absoluta na Assembleia da República, não isentam o exame crítico sobre a realidade da vida do País e do Distrito como consequência da obediência do Governo do PS aos constrangimentos internacionais (pagamento da dívida pública e seus juros, cumprimento de metas do défice injustificadas, submissão a uma estratégia bancária de favorecimento dos grandes grupos económicos), são muito claros os sinais de que a necessária ruptura com a política de direita das últimas quatro décadas está ainda por fazer.

No fim comemoraram-se os 97 anos do PCP, momento que contou com a intervenção de Octávio Augusto - membro da Comissão Política do Comité Central do PCP – que salientou o papel do PCP na sociedade portuguesa, essencial para defesa da liberdade, democracia e demais direitos do povo português, tanto no passado, como no presente, como seguramente no futuro.

A Comissão Concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP
Oliveira de Azeméis, 5 de Março de 2018

 


Para o topo