No passado dia 23 de Fevereiro, realizou-se uma reunião da Assembleia Municipal de Estarreja, na freguesia de Pardilhó, onde o PCP exigiu uma intervenção firme e imediata da CM na resolução dos problemas de habitação, transportes, mobilidade e defesa do ambiente no concelho de Estarreja"

No período de Antes da Ordem do Dia os eleitos do PCP apresentaram um requerimento em que, utilizando o exemplo das carências habitacionais dos lugares de Monte de Cima, Saltadouro e Canedo na freguesia de Pardilhó, o PCP requereu à Câmara Municipal, uma informação do estudo sobre carências habitacionais no concelho, os resultados apurados e as propostas, medidas e diligências desenvolvidas para responder às necessidades identificadas.

Tendo em conta as necessidades e a segurança das pessoas que se deslocam a pé, o PCP apresentou uma recomendação à Câmara Municipal, para a construção de passeios para peões em todos os percursos com condições para tal; que a construção de passeios para peões obedeça às necessidades dos peões e tenham um piso plano; que seja corrigido o piso nos passeios que apresentam rampas, encontrando outras soluções para o seu atravessamento por automóveis para acesso a garagens e que todos os novos arruamentos e alargamentos de ruas tenham em conta a necessidade de espaços para construção de passeios para peões.

Na sequência da observação de àguas poluídas no ribeiro dos Moinhos do Carvalhal, o PCP propôs ainda à Câmara Municipal que, no imediato, desenvolva as diligências necessárias para a identificação do agente poluidor; exija das entidades governamentais competentes as medidas sancionatórias e de garantia que impeçam a repetição desta ou de outras acções poluentes; desenvolva uma vigilância atenta e cuidada dos ribeiros existentes no concelho de forma a evitar eventuais actos poluentes.

No ponto da Informação do Presidente, o PCP questionou a Câmara Municipal sobre as diligências efetuadas pela Câmara para colmatar as falhas e inconformidades encontradas no transporte escolar - sobrelotação dos autocarros, ficando por vezes alunos sem transporte; carreiras previstas que não se realizam, entre outras. Apesar da gravidade e urgência desta situação, identificada já em dezembro, o Presidente da Câmara considerou resposta adequada a comunicação da situação à CIRA. Esta resposta ilustra como, neste quadro de concentração de competências numa estrutura não eleita, a maioria PSD/CDS se prepara irresponsavelmente para "sacudir do capote" das suas responsabilidades na área da mobilidade.

O PCP prosseguirá a sua determinada intervenção em defesa do desenvolvimento do concelho de Estarreja e da conquista de mais direitos para quem vive e trabalha neste concelho.

Estarreja, 27 de Fevereiro de 2018
A Comissão Concelhia de Estarreja do PCP


Para o topo